segunda-feira, 7 de abril de 2014

LIXO NOSSO DE TODO SANTO DIA

Por Gabriel Soares
gabrielsoarescd@gmail.com-

A preservação do meio ambiente começa com pequenas atitudes diárias, que fazem toda a diferença. Uma das mais importantes é a reciclagem do lixo.  As vantagens da separação do lixo doméstico ficam cada vez mais evidentes. Além de aliviar os lixões e aterros sanitários, chegando até eles apenas os rejeitos (restos de resíduos que não podem ser reaproveitados), grande parte dos resíduos sólidos gerados em casa podem ser reaproveitados. A reciclagem economiza recursos naturais e gera renda para os catadores de lixo, parte da população que depende dos resíduos sólidos descartados para sobreviver.
Segundo a última pesquisa nacional de saneamento básico do IBGE, são recolhidas no Brasil cerca de 180 mil toneladas diárias de resíduos sólidos. O rejeito é resultante de atividade de origem urbana, industrial, de serviços de saúde, rural, especial ou diferenciada. Esses materiais gerados nessas atividades são, potencialmente, matéria prima e/ou insumos para produção de novos produtos ou fonte de energia.
Mais da metade desses resíduos é jogado, sem qualquer tratamento, em lixões a céu aberto. Com isso o prejuízo econômico passa dos R$ 8 bilhões anuais. No momento, apenas 18% das cidades brasileiras contam com o serviço de coleta seletiva. Ao separar os resíduos, estão sendo dados os primeiros passos para sua destinação adequada. Com a separação é possível: a reutilização; a reciclagem; o melhor valor agregado ao material a ser reciclado; as melhores condições de trabalho dos catadores ou classificadores dos materiais recicláveis; a compostagem; menor demanda da natureza; aumento do tempo de vida dos aterros sanitários e menor impacto ambiental quando da disposição  final dos rejeitos.
Para a separação do lixo domestico, não misture recicláveis com orgânicos, sobras de alimentos, cascas de frutas, legumes e etc., devem ser separados em recipientes fechados para evitar o aparecimento de moscas e outros insetos. Coloque vidros, plásticos, metais e papéis em sacos separados.
Lave as embalagens do tipo longa vida (caixas de leite), latas, garrafas e frascos de vidro e plástico. Seque-os antes de depositar nos coletores.
Papéis podem ser dobrados, mas não amassados e devem estar secos.
Embrulhe vidros quebrados e outros materiais cortantes em papel grosso ou coloque-os em uma caixa para evitar acidentes. Garrafas e frascos não devem ser misturados com vidros planos.
Papel-carbono, etiqueta adesiva, fita crepe, fotografias, cabos de panelas, clipes, grampos, esponjas de aço, espelhos, cristais, cerâmicas, porcelanas, pilhas e baterias de celular contém materiais extremamente nocivos quando descartados de forma errada, podendo poluir , inclusive córregos ou águas subterrâneas, esses materiais devem ser devolvidos aos fabricantes ou depositados em coletores específicos.
FONTE: MMA (Ministério do Meio Ambiente)

Nenhum comentário:

Postar um comentário